Nessa nova empreitada de negócios, talvez a frase que a gente mais escuta das pessoas quando contamos sobre nosso canal no Youtube, consultorias ou palestras é: “Vocês vão ganhar dinheiro com isso?” Sim, talvez você aí do outro lado que nos lê, até tenha pensado isso também: “O que elas ganham com isso?”. Bom, dinheiro que é bom, nem sempre, mas hoje estamos aqui para falar que nem tudo é sobre isso.

Bom, primeiro precisamos esclarecer um ponto. É ok ganhar dinheiro com o seu trabalho. Especialmente no caso de serviços, muita gente acha que é errado cobrar ou receber por algo que é considerado simples demais. Porém, o que a gente precisa entender é que nem tudo o que é básico pra você, é básico pra outra pessoa. E outra coisa: não é porque você sabe ou pode fazer, que outra pessoa também não possa e tenha a oportunidade de rentabilizar com isso.

A grande verdade é que muita gente se sente frustrada quando outra pessoa vai lá e consegue fazer algo que ela nunca teve coragem. “Ó lá aquele famoso, vai dar uma palestrinha de duas horas e ganhar 5 mil reais, assim é fácil né”. Será que é fácil mesmo?  Será que você teria a coragem e desenvoltura para estar no lugar dele?

Não é só pelo dinheiro

Se nem tudo é por dinheiro, qual é a nova moeda do mundo pra gente? O networking. As relações sinceras que você constrói com as pessoas. Pessoas que hoje podem não ter nenhuma utilidade na sua vida profissional, mas que lááá no futuro serão a peça chave para te ajudarem em alguma coisa. Alguém que pode te indicar na empresa X ou abrir as portas para você em uma nova fase da sua vida. O mundo é uma cidade pequena, gente. Por isso, a gente precisa plantar essas sementinhas e colher coisas maravilhosas lá na frente.

A vida é que nem um Funil de Vendas

Não temos vergonha de dizer que demos a cara a tapa para participar de algum evento sem ganhar nem um tostão. Também já ajudamos muitas pessoas com dicas ou conversas que poderiam ser cobradas como uma consultoria. Contudo, é claro que a gente sabe que não é possível salvar o mundo e fazer as coisas só por caridade.

Se a gente participou de um evento sem receber, pensamos que mais gente conheceu a nossa empresa e a nossa marca. Se a gente ajudou alguém sem receber e fez diferença na vida da pessoa, é claro que ela vai nos indicar para alguém. Nem tudo que é feito de graça é feito sem segundas intenções. E não tem o menor problema nisso, viu?  A gente encara isso quase como um funil de vendas: geramos valor, agregamos conhecimento, ajudamos a resolver problemas e aí naturalmente somos percebidas como pessoas que valem um bom negócio.

Você sabe gerar valor?

Você gera valor para quem está ao seu lado ou só faz isso pra quem te paga? Porque você pode e deve se orgulhar de toda a bagagem que você tem, de todos os cursos, eventos e palestras que participou. Porém, você também precisa se orgulhar de todas as pessoas que você influenciou positivamente nessa sua caminhada. A gente acredita que quando você investe no outro, esse investimento também volta pra você.


Dinheiro é importante sim, mas antes de monetizar você precisa pensar em alguns pontos: NO QUE eu realmente sou bom e posso contribuir para a minha empresa ou para a vida do meu cliente? POR QUE o que eu faço é importante? E COMO eu posso alinhar todo esse meu propósito com a minha necessidade de ganhar dinheiro? Como já dizia Caio Carneiro: Se você não conseguir alinhar tudo isso, você não será um profissional FODA, mas só mais um fracassado bem remunerado.

Quer aproveitar e ver o vídeo que gravamos falando sobre esse assunto? Clica aqui. 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Menu
× Estamos online!